Mar 30

Concerto Paulo Flores

Este mês podemos assistir a dois concertos de Paulo Flores, um dos expoentes máximos da música angolana e do semba. Quinta-feira, dia 9 de Abril às 22h podemos assistir no Cinema São Jorge em Lisboa e sábado, dia 18 de Abril às 22h00 na Casa da Música no Porto.

Com 20 anos de carreira e 11 discos editados, Paulo Flores sempre ostentou os valores da cultura angolana, desde a sua herança patrimonial às suas expressões mais vanguardistas, numa busca constante de novas fórmulas e sempre aberto às demais influências musicais.

Podemos escutar aqui um clássico seu, uma das minhas músicas favoritas: [Meu Segredo] e aqui o Minha Velha (clip não oficial) uma canção dedicada à sua mãe:

A trilogia Ex-Combatentes (Viagem, Sembas e Ilhas) é o seu último trabalho que traz a público 27 músicas (nove em cada disco), três das quais roupagens de “clássicos” nacionais e de Cabo Verde, e os restantes inéditos, que foram produzidos em Angola, Portugal e Brasil.

“Tenho tanta coisa para dizer e para escrever, e achei interessante produzir de uma só assentada três discos como forma de celebrar condignamente os 20 anos da minha carreira artística”, realça Paulo Flores.

Uma reflexão sobre o que Paulo Flores sente perante as transformações que observa todos os dias da janela da sua casa. A criação deste novo trabalho discográfico, segundo Paulo, é baseada, essencialmente, em tudo que pensa e assiste diariamente - da toponímia ao quotidiano tudo mudou. “Às vezes, são coisas que estão intrínsecas, dentro de nós. Criamos pensando que cá fora está a acontecer, mas muitas vezes não está”, diz.

Para a concretização deste projecto, Paulo Flores contou com a colaraboração de artistas nacionais, entre os quais Eduardo Paim, o guitarrista Boto Trindade, a Banda Maravilha, a cabo-verdiana Mayra Andrade e músicos portugueses e brasileiros.

Para esta primeira apresentação dos discos em Portugal, Paulo Flores conta com a especial participação de Jacques Morelenbaum, referência incontornável na actualidade da música brasileira, que é também intérprete e arranjador em alguns temas dos discos.

Paulo Flores: voz e violão
Ciro Bertini: acordeão, teclas, flauta
Manecas Costa: guitarra
Gogui: baixo
João Ferreira: percussão e bateria
Dalú: percussões tradicionais
Jaques Morelenbaum: violoncelo

Mais informações:

Responder

Tem que estar registado para poder deixar um comentário

©2009 — 2020 Shaka Zulu
http://ecosperdidos.digideia.com
2020-02-25 18:45